quarta-feira, 28 de dezembro de 2011



A nossa Dança é feita pelos nossos próprios passos...

Mas a beleza dessa Dança depende dos que vão conosco!

Assim, neste anos que se inicia possamos Dançar mais e mais juntos...

Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ, SAÚDE, LUZ, muito AMOR e

Principalmente muita DANÇA...





É o que deseja o Grupo AS SACERDOTHISAS, para todos os nosso amigos, que vivem sempre em nossos corações...



Tempestade Lunar

e grupo As Sacerdothisas

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O significado místico do Natal.



Mais uma vez, no decorrer do ano, estamos às vésperas de Natal. A visão de cada um de nós sobre esta festividade difere uma da outra. Para o religioso devoto é um período reverenciado, sagrado e repleto de mistério, não menos sublime por ser incompreendido. Para o ateu é uma tola superstição. Para o puramente intelectual é um enigma, pois está além da razão.
Nas igrejas narra-se a história de como na noite mais santa do ano, Nosso Senhor e Salvador, imaculadamente concebido, nasceu de uma virgem. Nenhuma outra explicação é dada; o assunto é deixado a critério do ouvinte que o aceita ou rejeita, de acordo com o seu temperamento. Se a mente e a razão levam-no a excluir a fé, se ele vê apenas o que pode ser demonstrado aos sentidos, então, é forçado a rejeitar a narrativa como absurda e desarmônica com as várias e imutáveis leis da natureza.
Interpretações diferentes têm sido dadas para satisfazerem a mente, principalmente as de natureza astronômica. Diz-se que na noite de 24 para 25 de dezembro, o Sol começa sua jornada do sul para o norte. Ele é a "Luz do Mundo". O frio e a fome exterminariam inevitavelmente a raça humana se o Sol permanecesse sempre no sul. Por isso, é motivo de grande regozijo quando ele começa sua jornada em direção ao norte, pelo que é então aclamado "Salvador", pois vem "salvar o mundo", vem para dar o "pão da vida" quando amadurece o grão e a uva. Assim, "Ele dá sua vida na cruz (cificação) do equador (no equinócio da primavera) e começa sua ascensão no céu (norte). Na noite em que começa sua jornada em direção ao norte, o signo Virgo, a Virgem Celestial, a "Rainha do Céu", está no horizonte astrologicamente, "seu signo Ascendente". Portanto Ele "nasce de uma virgem", sem intermediários, sendo daí "concebido imaculadamente".
Esta interpretação pode satisfazer a mente quanto à origem da suposta superstição, mas o lamentável vazio que existe no coração de todo cético, esteja ou não ciente do fato, deve permanecer até que a iluminação espiritual seja alcançada, a qual fornecerá uma explicação aceitável tanto ao coração como à mente. Derramar tal luz sobre este mistério sublime será nosso empenho neste livro. A concepção imaculada será o assunto da lição seguinte. Por enquanto, queremos mostrar como as forças materiais e espirituais fluem e refluem alternadamente no decurso do ano, e por que no Natal é realmente um "dia santo".
Digamos que concordamos com a interpretação astronômica, assim como é verdadeiro o que se segue quando contemplamos o nascimento místico sob outro ângulo. O Sol nasce, ano após ano, na noite mais escura. Os Cristos Salvadores do mundo nascem também quando as trevas espirituais da humanidade são maiores. Há um terceiro aspecto de suprema importância, isto é, não há nenhuma futilidade nas palavras de Paulo quando ele fala do Cristo sendo "formado em vós". É um fato sublime que todos somos Cristos-em-formação, de modo que quando compreendemos que temos de cultivar o Cristo interno antes que possamos perceber o Cristo externo, mais apressaremos o dia da nossa iluminação espiritual.
No solstício de verão, em junho, a Terra está mais distante do Sol, mas o raio solar atinge-a quase em ângulo reto em relação ao seu eixo no Hemisfério Norte, resultando daí o alto grau de atividade física. Nessa ocasião, as irradiações espirituais do Sol são oblíquas a essa parte da Terra e são tão fracas como os raios físicos quando são oblíquos.
Porém, no solstício de inverno, a Terra está mais perto do Sol. Os raios espirituais caem em ângulos retos na superfície da Terra no Hemisfério Norte, estimulando a espiritualidade, enquanto as atividades físicas diminuem em razão do ângulo oblíquo em que o raio solar atinge a superfície de nosso planeta. Por este princípio, na noite entre 24 e 25 de dezembro, as atividades físicas estão no seu mais baixo nível e as forças espirituais no seu mais elevado fluxo, por isso, ela é chamada a "noite mais santa do ano". Por sua vez, o pleno verão é a época de divertimento para duendes e entidades semelhantes interessadas no desenvolvimento material do nosso planeta, conforme demonstrado por Shakespeare no seu "Sonho de Uma Noite de Verão".
Se nadarmos quando a maré está mais forte, alcançaremos uma distância maior com menos esforço do que em qualquer outra ocasião. É de grande importância para o estudante esotérico saber e compreender as condições especialmente favoráveis que prevalecem na época do Natal. Sigamos a exortação de Paulo, Cap. 12 aos Hebreus, atirando à distância toda carga embaraçante, como fazem os indivíduos que correm numa competição. Batamos no ferro enquanto ele está quente. Isso significa que devemos nessa época do ano concentrar todas as nossas energias em esforços espirituais para colher o que não conseguiríamos obter em nenhuma outra ocasião.
Lembremo-nos também que o aperfeiçoamento próprio não deve ser a nossa única consideração. Somos discípulos de Cristo. Se aspiramos ser distinguidos, lembremo-nos do que Ele disse: "Aquele que quiser ser o maior entre vós, seja o SERVO de todos". Existe muita aflição e sofrimento à nossa volta; há muitos corações solitários e doloridos em nosso círculo de conhecidos. Busquemo-los de maneira discreta. Em nenhuma outra época do ano serão mais sensíveis aos nossos desvelos. Espalhemos a luz do Sol em seus caminhos. Desse modo ganharemos suas bênçãos e também as dos nossos Irmãos Maiores. Por sua vez, as vibrações resultantes promoverão um crescimento espiritual impossível de ser atingido por qualquer outro modo.


Então. neste momento tão especial onde todas as famílias comemoram o seu natal, onde todos estão conectados de alguma forma, ao seu lado espiritual, pensemos no próximo como um membro da família, sempre emanando boas vibrações, irradiando boas energias.



E o grupo AS SACERDOTHISAS desejam a todos um natal iluminado com muitas luz, paz, saúde e principalmente AMOR.



Feliz Natal!!!






Tempestade Lunar

e

Grupo As Sacerdothisas.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O significado místico das cores



VERMELHO

Ligado ao material, proporciona sensualidade, beleza e espontaneidade no sexo. Magnetismo pessoal e decisões nos negócios. Combates mentais e disputas, pois é a cor do guerreiro. É a cor de Marte. É também, a cor mais usada pelo povo cigano em suas magias. Nos concede paixão, autoridade e vitalidade. Nos protege de violências físicas e acidentes. Protege também entes queridos, intervenções cirúrgicas, a cabeça e o rosto, glândulas supra-renais, a circulação sanguínea e as secreções biliar e hepática.
É localizado no chacra básico.
Em excesso, deixa as pessoas cansadas, e isso ocorre porque têm a característica de acelerar as atividades e em alguns casos torna as pessoas irritadas e autoritárias demais. Algumas tornam-se até brigonas.
ROUPAS: desperta paixão por ser muito sensual. Dá coragem, força e vontade. É um estímulo sexual, mesmo que somente usado em detalhes.
VELAS: potencializa paixão e poder sexual. Como atrai energia de Marte, faz com que rituais atinjam metas mais urgentes. Traz fertilidade, força, vitalidade e muita coragem. Só não é bom acende-la para problemas de saúde.
Dia da semana: TERÇA-FEIRA


LARANJA
Chakra Sexual
Deve ser utilizada em agradecimentos. Esta cor incentiva atividades artísticas e desportivas, pois desperta muito a criatividade. Representante do Sol, é uma revitalizadora de todo o organismo, ajudando principalmente o coração, a coluna vertebral, o baço, os olhos e o duodeno. É excelente para aumentar o poder mental, e também espiritualizar-se recebendo uma luz auxiliar. É a cor que causa efeito na alma humana.
ROUPAS: é excelente quando quiser obter sucesso monetário. Nunca é demais, utilizar nem que for somente um detalhe alaranjado para despertar essa energia.
VELAS: relacionadas a energia mental, criatividade, atração, motivação, claridade de pensamento, harmonia, expansão, felicidade e adaptabilidade.
Dia da semana: QUARTA-FEIRA


AMARELO
Chakra do Plexo Solar
Dá forma e movimentação às idéias. É a cor da comunicação. Ligada ao plano intelectual, melhora a memória e dá agilidade intelectual. Aumenta a concentração.
Bom para raciocínio, lógica, quem trabalha demais com a mente.
Ajuda a vencer timidez favorecendo relacionamentos. Agiliza a compreensão e os estudos.
Quando bastante forte, atrai as energias do sol, dando fama e brilho pessoal.
Espiritualmente, tem afinidade com seres inteligentes e ajuda a telepatia. Ajuda na cura de doenças psicossomáticas.
ROUPA: riqueza. Tonifica o sistema nervoso, estimula a intução e atrai dinheiro.
VELA: usadas para atrair dinheiro, ou coisas materiais. Relacionada com atividades, criatividade e comunicação. Para quebrar bloqueios mentais, para persuasão, charme, confidência e aprendizagem.
Dia da semana: DOMINGO

VERDE
Chakra Cardíaco
Para realizar sonhos, desejos, ajuda alcançar suas metas. Ela também desperta a vitalidade, sendo aconselhável quando nos sentimos esgotados. Como está ligada ao mundo material, serve para alcançar abundância e fartura. É a cor da natureza: indicada para recuperação da saúde.
Ela simboliza a estabilidade, a responsabilidade, a longevidade, a fidelidade, a constância, êxito na profissão, a sabedoria e a transcendência.
Ajuda a evitar doenças sérias e protege os idosos.
Ótima cor para ossos, dentes, hipófise, ramificações neurológicas e partes frágeis dos organismos.
No tarot é renovação, renascimento. No plano espiritual trata da alma.
ROUPAS: efeitos da natureza e saúde, ajuda para ganhar presentes e diminuir o stress do dia a dia.
VELAS: Eficazes para fertilidade, sucesso, sorte, rejuvenescimento, dinheiro, prosperidade, cura, saúde, crescimento e abundância. Eliminam efeitos da inveja e energias nocivas.Em geral para a cura e sorte!
Dia da semana: SEXTA FEIRA

AZUL
Chakra Laríngeo
Claro: tranquiliza e desperta interiorização. Traz paz e harmonia. Abre as portas e facilita a comunicação astral.Auxilia a vencer os medos que sentimos de coisas que nem sabemos direito o que é. Ótima para lutar contra o medo.
Auxilia no ganho e conservação de bens materiais. Proteção divina. Essa cor protege a língua, cordas vocais e a fala, paladar, garganta e laringe, faringe e a tireóide.
ROUPAS: causa efeito espiritual, para obter harmonia, paz e tranquilidade.
VELAS: usa-se para obter sabedoria, devoção, inspiração, harmonia, paz interior, calma e tranquilidade no lar. Proteção astral. Requer profunda meditação. Demanda energia de Júpiter. Abre bloqueios energéticos.
Dias da semana: QUINTA-FEIRA E SÁBADO.

INDIGO

Transmutação da alma, libertação da negatividade
Chakra frontal
Usa-se amarrado na cabeça
Escuro: representa o prazer de viver, e tudo que desperta o gosto pela vida. Coragem para lidar com problemas do plano interior. Induz à conquista amorosa, estimula a sensualidade, a auto-estima.
ROUPAS: causa efeito espiritual, para obter harmonia, paz e tranquilidade.
VELAS: usa-se para obter sabedoria, devoção, inspiração, harmonia, paz interior, calma e tranquilidade no lar. Proteção astral. Requer profunda meditação. Demanda energia de Júpiter. Abre bloqueios energéticos.
Dias da semana: QUINTA-FEIRA E SÁBADO.

VIOLETA
Chakra Coronário
Segundo esoterismo, é a cor do mestre Saint Germain, que assumiu a regência do planeta Terra, já que Jesus guiará outro mundo.
É a cor da queima do Karma, da elevação espiritual.
Ligado ao chakra do fogo, é a cor da pureza, da purificação.
Protege missionários e os imigrantes. Evita processos infecciosos e atua sobre o pâncreas, metablismo endócrino, circulação arterial e depuração do sangue.Protege também os pés, a pele, as ancas e o músculo.
Auxilia a largar vícios: cigarro, álcool, drogas, fármacos e depressões induzidas por estas. Ajuda também na evolução espiritual.
ROUPAS: efeitos de devoção e energia. Para buscar inspiração e imaginação.
VELAS: Ideal para aumentar seu poder e força espiritual. Terceiro olho. Influencia pessoas.
Dia da semana: QUARTA FEIRA.


BRANCO
A mais pura das cores, e também a junção de todas as outras cores. O branco inspira o despertar da espiritualidade. É a cor dos chacras superiores. Desperta a pureza essencial do Homem.

Represente a mãe, trazendo harmonia e pureza ao Lar, fortalece a imaginação, a criatividade e a fertilidade.

Protege as crianças desde o útero até os oito anos de idade.

Serve de escudo bate e volta, pois assim como a energia solar, outras energias não fixam porque não penetram. Por isto, algumas religiões adotam em funerais e enterros a vestimenta branca, para espíritos de mortos não fixarem nos vivos. Ao contrário de nós, que acreditamos que o preto nos torna invisíveis ao plano espiritual. Nas doenças, ajuda na cura do estômago, das glândulas mamárias, sistema linfático e sistema nervoso central. Protege as mestruações, os partos e a gravidez.
ROUPAS: vista quando estiver nessecitando de paz, calma, tranquilidade, pureza, leveza e virtude.
VELAS: utiliza-se a vela branca para purificar e limpar ambientes. Confere lucidez espiritual. É símbolo de devoção, saúde, clarividência, sinceridade e meditação. Enfim, pode ser utilizada em qualquer dia e horário, e até mesmo vela de sete dias, costuma ser a mais usada em branco.
Dia da semana: SEGUNDA-FEIRA

PRETO

Você já saiu vestido de preto em um dia de sol? Esquenta muito porque absorve, e é assim que atrai as energias carregadas e negativas em locais pesados. Padres, freiras e afins, são preparados para utilizar esta cor, e não serem receptores de energias negativas, pois estão protegidos espiritualmente. Por isto, até que se conheça bem a dispersão causada com a vestimenta todo em preto, o melhor é usar em pequenas quantidades. Já em ambientes, o feng shui não condena a cor como receptiva negativa, porém com moderação, e localização correta.
ROUPAS: evite usar em cemitérios, hospitais, delegacias, centros urbanos e até mesmo em igrejas e templos.É uma cor de isolamento. Muito boa para afastar invejosos.Na moda é considerada uma cor chique e elegante, e dizem que aparenta ser mais magro.Não deixe de usar, apenas não use com muita freqüência.
VELAS: costuma funcionar como uma esponja, e é preciso pesquisar antes de usa-la, para ser utilizada em ocasiões de boa energia. Afasta negatividade e protege sabendo direcionar sua energia.Usa -se também em rituais para induzir a meditação profunda.Afasta confusão, perdas e discórdias, pois utiliza a energia de Saturno.
Dia da semana: SÁBADO


Tempestade Lunar

domingo, 11 de dezembro de 2011

A Mística do feminino na dança do ventre




Religiões antigas nos ensinam que o mundo foi criado a partir da dança. Ao povoar a terra com os "mortais", os deuses lhes ensinaram a dançar, para que pudessem estabelecer contato com o divino através dessa arte. Em rituais mágicos, dançava-se para evitar calamidades, secas, pedir proteção, agradecer aos deuses afastar demônios e até mesmo para obter poder de objetos sagrados.


O enigma da existência

A dança era uma ponte para o sagrado, ela possibilitava atingir um estado de êxtase onde ocorria o contato com a divindade, e quem sabe até, naquele momento especial, seria possível ao indivíduo entender o Enigma da existência.

O ritmo da vida

As danças primordiais evocavam as energias da criação, entre elas a fertilidade, e sua forma mais característica de manifestação ocorria através desta que figura entre as mais antigas danças do planeta: A dança do ventre.
De forma secreta, condenada ou aclamada como manifestação do divino, durante séculos as mulheres de várias partes do planeta a realizaram de alguma forma.
Elas dançavam em adoração à deusa, enquanto evocavam com seus quadris a própria manifestação rítmica do universo: O pulsar da vida.

A deusa personificava não só a natureza, mas para muitos povos, ela era o símbolo da própria espiritualidade.

Anônimas, sacerdotisas, cortesãs, dançarinas, não importa, eram sempre imagens de deusas que se expressavam através dessas mulheres. A dança era a própria manifestação da mística do feminino e das forças arquetípicas relacionadas à mulher e à fertilidade.

A deusa velada

Posteriormente, quando o regime patriarcal começa a implantar sua maneira de viver, o feminino passa a ser desvalorizado, e o elo entre a espiritualidade e o planeta é fragmentado, pois o importante não é mais a sintonia com a natureza, mas sim sua exploração. Nessa nova visão, a "deusa" não acompanha mais a vida humana na terra, e os valores femininos passam a ser subjugados.
Com o passar dos anos, também a dança do ventre foi se tornando marginalizada e profana, chegando a ser proibida em alguns lugares, em função do preconceito religioso e da visão de mundo ocidental onde o corpo é visto como pecado.
Mesmo sem o status de "divina", a dança do ventre continuou a ser praticada ao longo dos séculos, mas foi redescoberta pela Europa como arte exótica a partir do século XVIII.
Atualmente, com a sobrecarga de papéis assumidos pelas mulheres numa sociedade competitiva, elas procuram cada vez mais os ecos dessa dança milenar, num caminho que pode levá-las à construção de sua identidade feminina fragmentada por séculos de cultura patriarcalista.


Tempestade Lunar

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011



Dezembro é um mês de contemplação. Mais um ciclo anual se fecha em nossas vidas, por isso, é tempo de preparar nossos corações e mentes para a renovação que está por vir. Tempo de agradecer por tudo o que conseguimos no tempo que se passou e reservar nossas energias para seguir em busca dos nossos desejos no tempo que se inicia.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

OS MISTÉRIOS DA MULHER




“Uma discussão sobre a natureza do princípio feminino e as leis que o governam é de vital importância tanto para os homens como para as mulheres de hoje em dia. Como vimos, na nossa cultura ocidental do séc. XX, esse princípio tem sido negligenciado e suas exigências têm sido satisfeitas somente através da observação mecânica e esteriotipada dos costumes convencionais, enquanto que o cuidado e a busca das fontes da vida ficam escondidos nas profundezas da natureza. Essas fontes de energia espiritual ou psicológica só podem ser alcançadas, como dizem os mitos e as religiões antigas, através de uma aproximação certa da essência feminina da natureza, seja ela sob forma inanimada, seja nas próprias mulheres. É portanto da maior importância que procuremos estabelecer uma vez mais uma relação melhor com o princípio feminino.Ao encarar esse assunto devemos nos desprender de todas as ideias pré-concebidas de como a mulher é ou do que é o “verdadeiro feminino”, e tentarmos uma aproximação com mente aberta.
A nossa civilização tem sido patriarcal por tanto tempo, com o elemento masculino predominante, que a nossa concepção sobre o que é feminino talvez se tenha tornado preconceituosa. Por exemplo, tornou-se um “fato” estabelecido entre nós que o masculino é forte e superior e o feminino fraco e inferior. Só recentemente é que esse dogma foi ameaçado pelas mulheres que, em sua revolta, têm não só questionado a teoria, como também demonstrado na prática que esta não é firme. Porém ainda persiste o preconceito de que os homens que são de alguma maneira, independentes na realização pessoal, do caráter ou força, superiores às mulheres - que o homem em si é superior à mulher. Em sociedades matriarcais o reverso dessa conjuntura é verdadeiro. ”(...)



In OS MISTÉRIOS DA MULHERM. ESTHER HARDING

terça-feira, 22 de novembro de 2011

A mulher Perfeita



O que é a mulher perfeita?

Mulher perfeita não é aquela mais magra. Não é aquela mais bonita. A mulher perfeita não é moldada e padronizada às outras. Muito menos é a mais inteligente, ou a mais esperta. Esta mulher não é aquela que todos desejam, nem que todos querem. Talvez não seja a que mais chama atenção. A mulher perfeita não é a que se veste melhor, nem a que se maquia melhor. Alguns acham ...que a mulher perfeita é aquela para casar, talvez não seja.
A mulher perfeita. O que é então?Ao meu ponto de vista ela não existe. Não existe mulher perfeita, e se existisse, não seria perfeita. A mulher perfeita precisa das suas imperfeições para assim se tornar perfeita.
A mulher perfeita transparece suas inseguranças. Seus medos. A mulher perfeita também sofre. A mulher perfeita faz você se sentir mais humano ao seu lado, pois assim ela se faz.
A mulher perfeita sabe abraçar, e quando ela o faz você não sabe dizer o que é, mas sente, sente que aquele abraço é o melhor que você poderia ganhar naquele instante.
A mulher perfeita pode ficar conversando com você por horas sem que o assunto acabe. E, por outro lado, pode ficar calada ao seu lado de modo que você não se sinta desconfortável, mas sim em perfeita harmonia musical com aquele silêncio mútuo.
Quando a mulher perfeita sorri, você percebe que aquele sorriso te diz tudo que você quer ouvir na hora. Sim, a mulher perfeita sorri, e sabe sorrir. Mas quando não está sorrindo, fica bela igual.
A mulher perfeita fica braba, ás vezes. A mulher perfeita também briga por pequenas coisas, pois o que importa é que compartilham as grandes. A mulher perfeita sabe transformar momentos comuns em momentos mágicos, únicos, inesquecíveis.
A mulher perfeita nem sempre está bem arrumada, nem sempre é a mais bonita. Mas é a mais atraente e, talvez, você nem entenda o porquê.
A mulher perfeita consegue encaixar a cabeça no seu ombro de modo em que vocês se transforma em um só. E quando ela te beija… nossa! Tudo para. Nada mais acontece ao seu redor. Acontece o impossível, os ponteiros do relógio, naquele instante, não andam. Parece que o tempo fica a seu favor para que você aproveite ao máximo.
A mulher perfeita sabe receber elogios. Tanto quanto sabe receber críticas. E quando os elogios e críticas vêm dela, você sabe que são verdadeiros. Pois ela é assim: verdadeira.
A mulher perfeita pode ter sido conhecida ontem ou há anos. Talvez ela não tenha sido conhecida ainda. Você não procura a mulher perfeita, ela aparece, quando você menos espera.
A mulher perfeita se faz linda ao jeito dela.
Acredito, meu amigo, que a mulher perfeita não tem tempo e espaço. O que a faz perfeita são os momentos que passam juntos. Se ao lado dela nada mais importa, você já tem sua resposta.




Autor: Ricardo Colatto

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

11-11-11 O GRANDE MOMENTO CÓSMICO



Um dia memorável, um salto quântico, será o 11º. dia, do 11º. mês, do 11º. ano desse milênio que anuncia uma nova era. Marcado pela tripla incidência do número 11, o número mestre que transforma o físico em Divino, que antecipa o tangível através do intangível e que se traduz por luz, inspiração, intuição.
Algumas pessoas têm uma história ou até mesmo uma intimidade com o 11, pois há sucessivas inserções, aparições do mesmo em suas vidas. Nasceram numa data 11 ou com soma 11 e constantemente visualizam esse número, na maioria das vezes dobrado, sob a forma 11:11. Essas pessoas têm um elo com o Reino Angélico, pois vieram a esse planeta para se manifestarem com pilares de luz, propagadores da fé, soldados do bem. Para o escritor George Barnard, 11:11 é "o chamado para criaturas que são meio anjos, meio humanas". O paranormal Uri Geller diz que é uma fenda entre dois mundos. Para outros, o 11 simboliza a cadeia de DNA, e o 11:11 representa a ativação do DNA dormente para uma suposta ascenção. Há uma corrente que propaga: 11:11 – make a wish! (faça um pedido) e isso traz uma verdade, pois quando dois 11 justapostos se mostram, é como uma confirmação do Cosmos, dizendo: acredite, legiões de anjos estão trabalhando para que isso possa se realizar!
11-11-11 é um portal coletivo, grandioso, que se abrirá para irradiar Luz Divina à Terra, com o objetivo de trazer expansão de consciência, unidade, cura. Será o grande dia para “impressionarmos” a amada Mãe Terra com a nossa vibração de amor, de paz, fazendo esse sentimento jorrar de nossos corações. Meditações, orações, Reiki, todas as manifestações de cura vibracional vão chegar aos chakras do planeta que se encontra enfermo, triste, muito denso e com a nossa força e união, mente coletiva e corações abertos, seremos também programadores dessa nova era, que se inicia em 11-11-11.
As intenções vêm da energia do coração, a energia que une e dá voz à alma. Vamos fazer um mundo de abundância, de alegria, de vida e sustentabilidade para que todos possam desfrutar desse status.


Faça sua parte, e fique imerso na luz, com a Grande Deusa, com a Grande Mãe.


Que a Deusa esteja com você!

Tempestade Lunar

O mês de novembro Promete!




Vem aí o mês dos hipersensíveis, intuitivos, magnéticos!




Novembro chega com tudo, não é à toa que é precedido pela festa de halloween, o “ano-novo-esotérico”, pois o mês 11 carrega consigo algo misterioso, diferenciado, uma luz especial que faz parte do universo ligado a esse número mestre.
Esse ano em especial, o mês será de fortes emoções. Teremos duas datas muito marcantes: 11-11-11 -> a repetição tripla do mestre 11 nos remete a um Portal – todos deveremos fazer uma conexão nesta data. Será um dia muito importante, darei detalhes na próxima postagem.
20-11-2011 -> ao grafarmos a milhar do ano, temos duas vezes 2011 e uma soma 8, o que confere ao dia, a vibração “8”, ou seja, quais foram seus desejos (sobretudo de realização material) para o ano, que você ainda não realizou?




Por enquanto, você tem duas coisas a fazer: vigiar suas atitudes, sempre buscando o bem comum e fazer um balanço do que quer ancorar em sua vida.




Vá anotando, porque outro 11 11 11 só daqui a cem anos, outro 20 11 2011...nunca mais!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011



Novembro é o "Mês dos Portais Abertos", quando as criaturas dos mundos mágicos nos visitam proporcionando todas as formas de Magia. Mas, além disso, também é o mês de um encontro muito especial, pois em Novembro os Deuses do Amor se reúnem para decidir o destino amoroso dos mortais. Encontros, desencontros, alegrias e desilusões são escritos nos autos desse Festival, e posteriormente realizados na Terra pelos agentes divinos desses Deuses magníficos. Mas sempre que nosso desejo for sincero e nosso coração pelo de fé, podemos interferir nos desígnios dos Deuses do Amor. Por isso, esse rito é executado há muito tempo por todas as pessoas que buscam harmonia e felicidade.



RITUAL DO MÊS


Coloque em um vaso de cristal sete rosas representando os Deuses. Acenda ao lado do vaso um incenso de rosas e de ouro uma vela cor-de-rosa. Depois escreva em um papel o destino amoroso que deseja para você e aguarde. Retire uma pétala de cada ? Deus? (pétala de rosa) e queime-as na chama da vela junto ao seu desejo. Mas lembre-se, os deuses só atendem aqueles que pedem com o coração.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Danças Folclóricas - Hagala



Hagallah ou Hagala é uma dança nascida dos meios tribais da região Nordeste da Líbia, sendo encontrada no Egito na região de Mersa Matruh. Lulu Sabongi descreve essa dança como sendo dançada por mulheres completamente cobertas. As apresentações que eu já vi mostram geralmente mulheres beduínas, com saias de babados sobrepostos, com a parte superior da roupa um pouco mais ajustada ao corpo, grandes brincos, cabelo coberto e algumas vezes com rosto coberto por niqabs (chadores), tudo sempre muito colorido. Quando casadas, as mulheres utilizam-se do "khul khal", uma tornozeleira que faz a função de "aliança". Usualmente essa dança é feita com sapatilhas bordadas.
Quando a dança em si, tende a ser efetuada nas noites de lua clara (como fielmente retratada pelo grande Mahmoud Reda), em frente a um grupo de homens que cantam e batem palmas, ao som de instrumentos beduínos folclóricos, como mazhar, daff e rababeh.
O passo típico dessa dança, que inclusive recebe seu nome, é o "twist hagallah" ou "caminhada hagallah", que é visto por quase toda a dança, o que a torna muito bonita e alegre.

Hagallah não tem passos muito elaborados, e não é muito complexa.



Tempestade Lunar

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O Dia das Bruxas



O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre nos países anglo-saxônicos, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como base e origem as celebrações dos antigos povos (não existe referências de onde surgiram essas celebrações).


História
A origem do halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a
Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às atuais abóboras ou da famosa frase "Gostosuras ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").
A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:


Origem Pagã
A origem pagã tem a ver com a celebração celta chamada
Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos. A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo. Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhain eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de verão e o solstício de inverno). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam ao ano novo celta. A "festa dos mortos" era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para nós seriam "o céu e a terra" (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. A festa era celebrava com ritos presididos pelos sacerdotes druidas, que atuavam como "médiuns" entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

Origem Católica
Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o
Papa Bonifácio IV († 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (Panteão) num templo cristão e o dedicou a "Todos os Santos", a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III († 741) mudou a data para 1º de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente. Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e "All Hallow Een" até chegar à palavra atual "Halloween".


Etimologia
Posto que, entre o pôr-do-sol do dia 31 de outubro e 1° de novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em inglês), acredita-se que assim se deu origem ao nome actual da festa: Hallow Evening → Hallowe'en → Halloween. Rapidamente se conclui que o termo "Dia das bruxas" não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa.
Outra hipótese é que a
Igreja Católica tenha tentado eliminar a festa pagã do Samhain instituindo restrições na véspera do Dia de Todos os Santos. Este dia seria conhecido nos países de língua inglesa como All Hallows' Eve.
A relação da comemoração desta data com as bruxas propriamente ditas teria começado na
Idade Média no seguimento das perseguições incitadas por líderes políticos e religiosos, sendo conduzidos julgamentos pela Inquisição, com o intuito de condenar os homens ou mulheres que fossem considerados curandeiros e/ou pagãos. Todos os que fossem alvo de tal suspeita eram designados por bruxos ou bruxas, com elevado sentido negativo e pejorativo, devendo ser julgados pelo tribunal do Santo Ofício e, na maioria das vezes, queimados na fogueira nos designados autos-de-fé.
Essa designação se perpetuou e a comemoração do halloween, levada até aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses (povo de etnia e cultura celta) no
século XIX, ficou assim conhecida como "dia das bruxas", uma lenda histórica.


Atualmente
Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.
Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos "disfarces", muito possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV. Nessa época a Europa foi flagelada pela Peste Negra e a peste bubônica dizimou perto da metade da população do Continente, criando entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte. Multiplicaram se as Missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas dessas representações eram conhecidas como danças da morte ou danças macabras.
Alguns fiéis, dotados de um espírito mais burlesco, costumavam adornar na véspera da festa de finados as paredes dos cemitérios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte não respeita ninguém). Também eram feitas representações cênicas, com pessoas disfarçadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, à qual todos deveriam chegar. Possivelmente, a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura"), teve origem na Inglaterra, no período da perseguição protestante contra os católicos (1500-1700). Nesse período, os católicos ingleses foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público. Além disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e até mesmo a prisão. Celebrar a missa era passível da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados. Produto dessa perseguição foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot ("Conspiração da pólvora"), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar início a um levante dos católicos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um católico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando pólvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida. Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura até hoje): muitos protestantes a celebravam usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, dizendo lhes: trick or treat (doce ou travessuras). Mais tarde, a comemoração do dia de Guy Fawkes chegou à América trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no país pelos imigrantes irlandeses. Vemos, portanto, que a atual festa do Halloween é produto da mescla de muitas tradições, trazidas pelos colonos no século XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura. Muitas delas já foram esquecidas na Europa.


Novos elementos do Halloween
A celebração do 31 de Outubro, muito possivelmente em virtude da sua origem como festa dos druidas, vem sendo ultimamente promovida por diversos grupos neo-pagãos, e em alguns casos assume o caráter de celebração ocultista. Hollywood fornece vários filmes, entre os quais se destaca a série Halloween, na qual a violência plástica e os assassinatos acabam por criar no espectador um estado de angústia e ansiedade. Muitos desses filmes, apesar das restrições de exibição, acabam sendo vistos por crianças, gerando nelas o medo e uma idéia errônea da realidade. Porém, não existe ligação dessa festa com o mal. Na celebração atual do Halloween, podemos notar a presença de muitos elementos ligados ao folclore em torno da bruxaria. As fantasias, enfeites e outros itens comercializados por ocasião dessa festa estão repletos de bruxas, gatos pretos, vampiros, fantasmas e monstros, no entanto isso não reflete a realidade pagã.


Nota
A lanterna vegetal chamada de "
Jack-o'-lantern" em inglês, em Portugal chama-se coca e no Brasil existe um personagem de folclore chamado Cuca. Em Portugal, a Abóbora do Dia das Bruxas e é uma tradição ancestral.
Coca: papão; abóbora vazia (ou panela) com buracos representativos dos olhos e da boca com uma luz dentro, para meter medo, à noite; feiticeira.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011



Não Percam...


Grupo As Sacerdothisas


Festival de Danças Ritmos do Oriente



com 3 Coreografias imperdíveis...
Dia 30/10/2011 a partir das 11:00hr.



Venham prestigiar mais um fabuloso evento de Nahid Phoenix


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Feliz Dia dos Professores




Ao Mestre Com Carinho

Quero aprender sua lição
Que faz tão bem pra mim
E agradecer de coração
Por você ser assim

Legal ter você aqui
Um amigo em que eu posso acreditar
Queria tanto te abraçar

Pra alcançar as estrelas não vai ser fácil
Mas se eu te pedir
Você me ensina como descobrir
Qual é o melhor caminho

Foi com você que eu aprendi
A repartir tesouros
Foi com você que eu aprendi
A respeitar os outros

Legal ter você aqui
Um amigo em que eu posso acreditar
Queria tanto te abraçar

Pra mostrar pra você
Que eu não esqueço mais essa lição
Amigo eu ofereço essa canção
Ao mestre com carinho

Pra mostrar pra você
Que eu não esqueço mais essa lição
Amigo eu ofereço essa canção
Ao mestre com carinho






O nosso carinho especial...


à todos os professores e professoras


em especial as professoras e grandes mestras


de


Dança do Ventre...




Uma homenagem do Grupo As Sacerdothisas.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Feliz dia Das Crianças.



Ser criança é viver no mundo da magia, é mágico!

Outubro, mês das crianças e da magia, tudo muito natural…



Você sabia que o Dia das Crianças foi comemorado antes mesmo do Dia dos Pais e Dia das Mães?

A data exata é desconhecida, mas pode ser rastreada em 1856, quando Rev. Charles H. Leonard pastor da Igreja Universalista de Massachusetts designou um domingo por ano, como um dia para se dedicar as crianças para a vida cristã.

O Dia das Crianças foi formalmente celebrado em todo o mundo em outubro de 1953, quando a União Internacional para o Bem Estar Infantil, em Genebra, patrocinou o dia.

Então, em 1954 Krishna Menon , nacionalista indiano e Político, votou para um Dia das Crianças Universal, que foi oficialmente reconhecido pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1959.

Não importa quem vou ser, importa ter amor no coração!

O Dia Mundial da Criança é oficialmente 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança. Porém, a data efetiva de comemoração varia de país para país.

O Dia das Crianças é um dia reservado para respeitar as personalidades das crianças e para celebrar a sua felicidade.

O evento é comemorado em vários dias em muitos lugares ao redor do mundo, e em nosso país é no dia 12 de Outubro que é dia da Padroeira do Brasil também.

É o Dia em que se celebra a aprovação da Declaração dos Direitos da Criança!



AS SACERDOTHISAS deseja a todas as crianças do mundo um Amor Incondicional e o Respeito Merecido por todos adultos.

Que nossas crianças possam crescer dignas e humanas.

A vida precisa da consciência dos adultos de hoje, então, vamos colaborar para que nossas crianças reconheçam num futuro que fizemos parte de um mundo melhor…



A Mãe Natureza agradece!






segunda-feira, 3 de outubro de 2011



Em outubro, o mês da Magia, comemora-se o Disirblot, o grande Festival dedicado à Deusa germânica Freya. Líder das valquirias. Esse é um festival de força e grande poder. É o momento de transformar-se em "guerreira" e lutar por aquilo que deseja.

O RITUAL

Para despertar sua "guerreira interior", acenda uma vela laranja e uma vela vermelha. Empunhe sua espada imaginária e levante-a, traçando um circulo de energia à sua volta. Em seguida, sentindo a presença de Freya, repita:

"Grande Freya, líder das valquirias, venha ao meu auxilio e faça-me ser forte novamente".

Deixe-se invadir pela força de Freya.

DICAS MÁGICAS

Esteja sempre aberto para os sinais da Mãe Natureza, quando uma flor, pétala ou folha aparecem diante de você trazidas pelo vento, preste atenção. Estes podem ser presentes das Fadas e ótimos talismãs, guarde-os dentro de seus livros preferidos. Segundo a tradição cigana pode-se fazer uma pergunta as Salamandras acendendo uma vela laranja. Se a chama ficar alta, a resposta é sim, se ficar baixa a resposta é não.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Hino a Ísis (sec III ou IV A.D.)




Porque eu sou a primeira e a última
Eu sou a venerada e a desprezada
Eu sou a prostituta e a santa
Eu sou a esposa e a virgem
Eu sou a mãe e a filha
Eu sou os braços de minha mãe
Eu sou a estéril, e numerosos são meus filhos
Eu sou a bem-casada e a solteira
Eu sou a que dá a luz e a que jamais procriou
Eu sou a consolação das dores do parto
Eu sou a esposa e o esposo
E foi meu homem quem me criou
Eu sou a mãe do meu pai
Sou a irmã de meu marido
E ele é o meu filho rejeitado
Respeitem-me sempre
Porque eu sou a escandalosa e a magnífica




(descoberto em Nag Hammadi, 1947)

Postado Por Paulo Coelho em seu blog

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Festa das luzes no Egito - 14/09



Neste dia celebra-se todas as deidades do antigo Egito acendendo velas e lanternas diante de suas imagens. Também honrava-se os espíritos dos ancestrais. Para receber as bençãos de todas essas divindades, acenda neste dia uma vela em cada porta de entrada de sua casa.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Horóscopo da Dança do Ventre




ÁRIES
A dança do ventre encontra um solo propício entre os signos de Áries e Libra, no entanto a ariana, regida por marte, é muito independente e voltada para a vanguarda , por isso a arte em geral lhe faz bem, suprindo a sua necessidade de ser livre . Revolucionária e carismática, ela inspirará outros a praticarem a dança do ventre, e nunca faltará fôlego para a incansável ariana que fugirá ao modelo tradicional, inovando em suas roupas e incorporando a sua famosa "espontaneidade" para criar um estilo totalmente diferente e de alto impacto.... Seu maior problema pode ser a pressa: Precisa lembrar que até mesmo o " Poderoso Ariano" precisa de tempo para evoluir, se respeitar isso, não medirá esforços para aprimorar sua arte e aproveitar sua genialidade.

TOURO
Aqui também, no eixo Touro e escorpião, nós vemos o desenvolvimento dessa arte. É natural e imediata a empatia da taurina com a dança do ventre. Este signo, regido por Vênus, é também um grande sensorial e na arte partirá em busca das formas e da feminilidade. Além disso, essa arte se desenvolveu grandemente no Egito, civilização de fortes características taurinas (elas adoravam o próprio animal como símbolo de fertilidade ), o que faz com que a maioria dos nativos se sintam "alinhados", com um bem-estar muito grande praticando ou simplesmente admirando essa Arte.

GÊMEOS
Inquieta, a geminiana sente que tem muito a conhecer e trocar com todos que praticam a dança do ventre, sua curiosidade natural vai levá-la a mil e uma estórias que ela passará às outras em infindáveis noites no telefone, internet, escritos, etc.. Ela é o informante do zodíaco. Faz tudo isso enquanto seu corpo se aprimora incansavelmente, pois também não lhe falta fôlego, aliás ela precisa de muita atividade física. Seu único problema parece ser o excesso de interesses, em alguns momentos sentirá necessidade de cortar algumas atividades para alcançar o aprimoramento desejado. Tendo muita energia nas mãos, a criação das roupas de dança do ventre poderão também chamar sua atenção.


CÂNCER
Regido pela Lua, até o mais "pacato" canceriano guarda um boêmio dentro de si, seu interesse por poesia, cultura, histórias antigas, e pelo fantástico vão levá-lo a desfrutar ótimos momentos com essa arte. Além do mais este signo precisa muito de formas " não-racionais" de expressão. Essa arte será como uma grande viagem que vai colocar a canceriana em contato com arquétipos femininos, isso a tornará mais forte fazendo com que seu universo emocional ultra-sensível seja equilibrado. Em seu estilo, ela pode explorar " A Grande Mãe", a mulher repleta de energia ying que age como um imã, pois é sempre bom estar ao seu lado, ou explorar seu lado misterioso.

LEÃO
O centro das atenções parece ser uma posição natural para os leoninos, isso se deve não só ao narcisismo, mas à força de sua personalidade que consegue sustentar " um mundo inteiro " à sua volta. A leonina se sentirá fatalmente atraída pelo brilho e glamour da dança do ventre, suas roupas serão chamativas e bonitas, no entanto não deve se esquecer do mais importante: incorporar a irreverência pessoal e alegria de viver ao seu estilo de dança, pois o mais atraente em sua Arte vem da sua personalidade, e não do mundo exterior. Com o tempo, ela acabará entusiasmando outros a se aproximarem dessa arte.


VIRGEM
O Brasil é um país virginiano e aqui o " culto ao corpo " atinge proporções até absurdas. Este é o signo do aprimoramento físico e do aperfeiçoamento da matéria. A virginiana as vezes se embaraça na busca pela perfeição, exigindo demais de si em sua vida e nos relacionamentos. A dança do ventre pode lhe fazer muito bem, suprindo sua eterna necessidade de aprimoramento, de atividade física, e de buscar uma expressão para sua feminilidade, ao mesmo tempo em que deixa de ser tão perfeccionista em sua vida pessoal. Ela se empenhará em adquirir muita técnica e pode criar roupas de bom gosto, mas por trás de toda essa disciplina, não deve esquecer que tem de colocar também sua criação pessoal.

LIBRA
O eixo áries- Libra é bem propício à essa arte. Libra rege exatamente a região dos quadris, e a libriana artística, sempre em busca da estética vai se realizar muito com a prática . Também não poupará esforços para aperfeiçoar o estilo, afinal melhor que ninguém, ela sabe o que significa " A Arte pela Arte ". Poderá se apresentar com roupas bonitas e criativas, pois está à vontade com a estética, além disso vai levar a dança à muitos lugares e pessoas, o que faz parte de sua necessidade natural de contatos. Um dia poderá descobrir também que por trás de toda essa fascinação estética está sua própria busca de significado, da criação de um mundo harmônico onde desfrute de equilíbrio pessoal.

ESCORPIÃO
O eixo Touro - Escorpião está em casa com a dança do ventre, o motivos são óbvios : este é o eixo da fertilidade, da energia sexual , do corpo e dos aspectos emocionais profundos da vida. A nativa de escorpião, regida também por Marte, encontrará na dança um meio de canalizar sua alta energia física, além do mais, essa arte vai equilibrar a sua sensualidade, fazendo-a entender que vida afetiva não é sinônimo de conflito. Mais do que qualquer um, ela precisa sentir a intensidade da vida e dos sentimentos, e a dança do ventre vai fazê-la entrar em contato com sua feminilidade profunda, regenerando totalmente suas energias e dando novo significado ao seu cotidiano.

SAGITÁRIO
Aqui temos um amante natural da dança e do teatro. Com tanta energia a sagitariana precisa de atividade física. Além do mais, a esta é a " mulher no mundo dos homens", ela trabalha, se divide em mil tarefas, sempre dando conta de tudo, precisa reservar espaço para uma atividade feminina como a dança do ventre. Mas sem " dondoquices", ela é um espírito livre. Polivalente, organizará também o vestiário, os cursos e o marketing. Deve se lembrar que o maior benefício dessa arte não está na competição nem na velocidade, mas no prazer de evoluir e aprender mais, a dança vai satisfazer sua necessidade de entrar em contato com outras culturas, ampliar sua visão de mundo, e ela passará este prazer aos outros com muito entusiasmo.

CAPRICÓRNIO
O Capricórnio tem sido muito relacionado com o Balé clássico e os motivos são óbvios: Esforço, constância, Tempo, disciplina e rigidez. Tudo isso é necessário para a formação do dançarino, aliás, ao contrário do que muitos pensam, arte e disciplina sempre andaram juntas. Este signo da terra não medirá esforços, se gostar da dança do ventre, seu desenvolvimento será melhor com o tempo, sem pressa, será um prazer fazer bons cursos e aprimorar sua arte, antes de mostrar isso ao público, se sentirá estruturado e mais seguro. Por dentro do rígido Capricórnio existe um canceriano sensível e os benefícios que a dança do ventre vai proporcionar aos seus sentimentos vão deixá-lo fascinado, além do mais este também é um signo de bastante energia feminina.

AQUÁRIO
Aqui temos um signo vanguardista que pode se interessar pela excentricidade da dança do ventre. Genial e criativa, a aquariana revolucionará o vestuário, suas roupas se destacam, mas deve fugir das " dondoquices", das " mesmices" e explorar seu estilo diferente sem perder o bom gosto, sua expressão normal é se destacar dos outros, assim ela acrescentará algo novo à essa arte. Com o tempo as pessoas entenderão que " era exatamente isso o que faltava" e os críticos passarão a admirar sua inovação, mas lembre-se : Até que isso aconteça é necessário muito trabalho e dedicação, afinal aquário é a revolução, mas não por acaso e sim com responsabilidade de criar um mundo melhor.

PEIXES
Miragem, teu nome é Peixes....O último signo já não se limita mais aos aspectos racionais da vida, a pisciana vê o mundo com outros olhos. Profunda, fantasiosa, com ela descobrimos que a realidade vem depois da arte e "o essencial é invisível aos olhos ". A dança do Ventre vai fasciná-la, fazendo-a se sentir uma "canalizadora" dos poderes femininos e mágicos do Cosmos. Afinal, crenças antigas nos ensinam que o mundo foi criado a partir da Dança e isso nos leva à uma visão cosmológica, onde a coreografia assume o papel de expressão e ordenação da vida, a qual não existiria sem ela, pois sem a "dança-cósmica" tudo seria uma massa confusa. Daí temos: a dança da vida, dos planetas, universos paralelos, etc... Significado , teu nome é Peixes.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Ramadã




O Ramadã, também grafado Ramadan (em árabe رَمَضَان) é o nono mês do calendário islâmico. É o mês durante o qual os muçulmanos praticam o seu jejum ritual (suam, صَوْم), o quarto dos cinco pilares do Islão (arkan al-Islam)[1].
A palavra Ramadão encontra-se relacionada com a palavra árabe ramida, “ser ardente”, possivelmente pelo facto do Islão ter celebrado este jejum pela primeira vez no período mais quente do ano.
Neste período, é um tempo de renovação da fé, da prática mais intensa da caridade, e vivência profunda da fraternidade e dos valores da vida familiar. Neste período pede-se ao crente maior proximidade dos valores sagrados, leitura mais assídua do Alcorão, freqüência à mesquita, correção pessoal e autodomínio.
É o único mês mencionado pelo nome, por Deus, no Alcorão:
O mês do Ramadão foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e evidência de orientação e discernimento.




Período
É o nono mês do calendário islâmico. Uma vez que o calendário islâmico é lunar, o Ramadão não é celebrado todos os anos na mesma data, podendo passar por todas os meses e estações do ano, conforme a progressão dos anos, porém sua duração é entre 29 e 30 dias.
O mês inicia-se com a aparição da lua no final do mês de sha'ban (oitavo mês no calendário lunar muçulmano).




Obrigatoriedade
O jejum é obrigatório a todos os muçulmanos que chegam à puberdade. A primeira vez em que um jovem é autorizado a jejuar pelos pais constitui um momento importante na sua vida e uma marca simbólica de entrada na vida adulta, tendo em vista o que diz no Alcorão: "... e aquele dentre vós que presenciou a Lua Nova deste mês (Ramadan), deverá jejuar, e aquele que se encontrar enfermo ou em viagem, jejuará depois o mesmo número de dias...". Alcorão Sagrado (Surat Al-Baqara - C.2, Versículo 185).



Dispensabilidade do jejum
Há várias justificativas válidas para não jejuar: enfermidade, gravidez, lactante, menstruação, o idoso ou uma potencia incurável. Se o jejuante comer, beber, ou tiver relação sexual durante o período do jejum, este será anulado. Caso este venha a quebrar inadequadamente seu jejum é obrigatório ao crente jejuar durante 60 dias seguidos.



Aplicação
O jejum é observado durante todo o mês, da alvorada ao pôr-do-sol, o jejum também aplica-se às relações sexuais. O crente deve não só abster-se dessas práticas como também não pensar nelas e manter-se concentrado em suas orações e recordações de Deus, sendo neste mês a freqüência mais assídua à mesquita. Além das cinco orações diárias (salá), durante esse mês sagrado recita-se uma oração especial chamada Taraweeh (oração noturna).
O jejuador deve abster-se de tudo que vai contra a moral, pois o jejum é visto como uma grande prática de disciplina e da doutrina, tanto espiritual como moral. A ação não se limita somente à abstinência de comer ou beber, mas também de todas as coisas más, maus pensamentos ou maus atos. O jejuador deve ser indulgente se for insultado ou agredido por alguém, deve evitar todas as obscenidades, ser generoso, bem mais do que os outros meses e aumentar a leitura do Alcorão.



Refeições
Su-Hoor
Bem antes da alvorada, durante a madrugada, há uma pequena refeição (su-hoor) que substitui o café da manhã (pequeno-almoço) habitual, feita com alimentos e bebidas, com a intenção de realizar o jejum que estará por vir, porque o Su-Hoor é uma benção enviado por Deus, segundo o Alcorão.

Iftar
Ao término de cada dia, com o início do crepúsculo é obrigação do muçulmano quebrar o jejum imediatamente, mesmo antes da oração, suplicando a Deus Criador, segundo relato de Maomé as seguintes palavras: "Se foi a sede, hidrataram-se as veias, e se alcançou a recompensa, com a permissão de Deus". O iftar (árabe: إفطار) é o momento para reunir os membros da família e os seus amigos numa celebração de fé e de alegria. Após esta refeição, é prática social sair com a família para visitar amigos e familiares e reunirem-se para a prática da oração.
Atualmente, com a ampliação do diálogo interreligioso, algumas pessoas de outras religiões são convidadas a partilhar este momento de convívio e é cada vez mais frequente que cristãos ofereçam e celebrem um iftar para os seus amigos muçulmanos, bem como muçulmanos ofereçam a cristãos.


Celebrações
Laylat al Kadr
Laylat al Kadr ("noite do decreto") é celebrado na noite do dia 26 para o 27 do Ramadão, data em que se comemora a noite em que Profeta Muhammad recebeu a primeira revelação do Alcorão. Muitos muçulmanos passam esta noite a rezar, acreditando que os pedidos feitos durante estas horas serão atendidos por Deus. Considerada a noite mais importante para o Islão.



Texto do Alcorão



2 - Al Bacara (A Vaca)
183.Ó fiéis, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus.
184.Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, só à custa de muito sacrifício, consegue cumpri-lo, vier a quebrá-lo, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, quem se empenhar em fazer além do que for obrigatório, será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo.
185.O mês do Ramadão foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais.











quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Homenagem aos Pais



Certa noite, acordei chorando.
Meus olhos o buscavam com muita ânsia de encontrá-lo. Quando mais que rapidamente, entrastes pela porta adentro; com a respiração ofegante vindo em minha direção.
Recordo-me que te abracei e de olhos ainda fechados, não sabia o que te dizer, apenas te sentia bem próximo a mim.
E minhas lágrimas cessaram com a tua presença.
Ainda me recordo das balas trazidas por ti, em suas viagens... Da chegada, sempre acompanhada de um abraço; do suor em tua face e da alegria de retornares ao lar. E quando me olhavas com o ar sério para me chamar a atenção, terminavas querendo saber se tudo já estava bem. Recordo-me também da única vez que te vi chorar... Foram lágrimas que hoje talvez, entenda o motivo: “excesso de amor”!
E aí o tempo passou... passou... E tu continuas aí: me observando; me esperando gritar o teu nome... Sempre de prontidão...
Só que hoje pai; hoje eu cresci... Não só no tamanho, mas na idade também... Os olhos ainda são pequenos, mas meus sonhos são maiores... E mesmo sabendo, que estás ai; quero hoje caminhar sem teus braços a me amparar...
Quero tropeçar e depois continuar...
Quero cair e depois levantar...
Quero chorar e depois sorrir...
Quero perder de depois ganhar...
Quero não ser e depois ser...
Quero correr o mundo e voltar ao ponto de partida...
Quero simplesmente erra para depois acertar...
Quero brigar para depois amar...
Quero sentir frio para depois sentir calor...
Quero me molhar para depois me secar...
Quero olhar para você e dizer não somente pai, mas poder dizer junto deste pai, um pai e amigo.
Um amigo, que quando me acolhia nos braços nas noites de tempestade, secava minhas lágrimas e ao meu lado ficava até o sono chegar, e que em minha adolescência dava broncas, que ao me tornar adulto recebi todas elas como os mais preciosos conselhos.
Um pai que me viu chorar e secou minhas lagrimas e que junto com o meu mais feliz sorriso foi capaz de sorrir, que me ensinou a dar valor aos mais profundos suspiros, mais que nunca me deixou esquecer das minhas perdas de folego.
E se algum dia te fiz esquecer do quanto és importante, te garanto que passarei aos meus filhos sua grandeza de pai e sua magnitude de avô.
Posso gaguejar e não ter coragem de falar mais, a cada abraço que lhe dou é minha vontade de dizer ...


EU TE AMO PAI!!!






Tempestade Lunar

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Resultado do sorteio.




Olá Queridos amigos e amigas...

Seguidores do nosso blog, sempre tem vantagens...
além de contar com um leque de informações, e postagens legais... também participam de sorteios....

Ai vai... contemplados para os 5 convites para a

XI Mostra Cultural Arte e Magia de Alyyta Suhair e Estrela.

1 - Claudia Lucia Silveira
2 - Sheila Franco
3 - Naiara Cristine Firme
4 - Eliana Modolo
5 - Vanessa belly dance





Os nomes foram tirados do próprio blog, portanto está como o nome que vocês aparecem, como seguidores....





Regras para ter acesso aos convites.





* O convite ao qual você foi contemplado, só terá validade para o dia 21/08/2011, no horário entre 10:00 e 20:00 horas.



* No dia do evento, seu nome estará na recepção do evento, portanto quando chegar se identifique na recepção, e terá acesso ao evento.





Obs.: Qualquer problema procure por Gyslaine Ferrigno, Membro do Grupo As Sacerdothisas.



Para convites adicionais, procurar pelas organizadoras do evento, pois somente elas tem convites para vender.








Muito Obrigada pela participação e carinho de todos.


Grupo As Sacerdothisas.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Não percam...

O resultado do sorteio, dos convites para a XI mostra cultural Arte e Magia....

Se vc já seguidor do nosso blog, já está concorrendo...

Mas se ainda não é, se torne seguidor e não fiquei fora dessa...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

S.O.S. Dança do Ventre



Já pensou em se consultar com um dentista banguela? Tentaria uma consulta psicológica com um louco? Que tal um personal trainer sedentário? Achou descabidas essas perguntas? Pense outra vez; pois talvez seja exatamente isso o que você está fazendo.
Ao iniciarmos os primeiros passos de dança estamos na realidade pisando em terreno incerto. No que se refere ao corpo, por exemplo, são técnicas de movimento e coordenação quase inexploradas. A história da arte apresenta-se inexata por possuir poucas referências históricas abrindo possibilidades para especulações. Porém o maior risco a que ficamos expostos, quando da decisão de tornar-se uma dançarina, é a escolha de uma má profissional.
Talvez pareça inofensivo fazer algumas aulas lá com aquela “professora” que iniciou há alguns meses seu aprendizado, mas a ausência de experiência e de estudos para lecionar pode comprometer e muito a saúde, além de distorcer a cultura. A falta de técnica para a realização dos passos de dança pode provocar desconforto, dores e até lesões graves. Por outro lado a ignorância de natureza teórica desse tema também pode incorrer em equívocos imperdoáveis sujeito ao ridículo.
Infelizmente, ainda não há uma forma precisa de garantir a qualidade de uma mestra em Dança do Ventre, visto que algumas, que assim se intitulam, valem-se de forma vil da vaidade e inocência de iniciantes vinculada a uma falsa propaganda.
Sendo assim, a melhor forma de não cair nessa armadilha é pesquisando. Assista a aulas experimentais antes de optar por um local que ofereça essa modalidade. Verifique o período de exercício de dança da professora. Caso possua cursos na área, averigúe a posse de certificado. Se alegar formação na área de Educação Física ou em Arte-educador exija CREF e DRT. Todo conteúdo ministrado deve ser comparado com bibliografias reconhecidas, como artigos científicos e alguns livros. Dessa forma, torna-se mais seguro o mergulho a esse maravilhoso universo da Dança do Ventre.


Lua Mística

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Beduínos do oriente médio



Em árabe Bedouin que vem da palavra Bedauí é um termo usado normalmente para se referir a um grupo de árabes nômades. São povo remanescestes de culturas anteriores aos dos atuais árabes, trazendo consigo costumes que remota a época dos descendentes dos filhos e netos de Ibraim (Abraão) e trazem consigo sabedorias de todos os países por onde eles passaram.
Por volta de 1950 na Síria os beduínos foram tendo contato com as grandes cidades e devido às frequentes secas do deserto, começaram a se fixar e desenvolver atividades normais de trabalho e de moradia deixando para trás a vida nômade. Mas mesmo assim são povos que prezam suas tradições e guia-se por uma sociedade patriarcal e em sua maioria adaptaram-se as leis básicas do islamismo (o que não ocorreu com os povos ciganos, por exemplo). Os locais que ainda podemos ter contato com os Beduínos no Oriente Médio são: Palestina, Jordânia, Síria, Iraque, Kuwait, Omã, Iêmen e Arábia Saudita.



GAUÁZI
Ghauázi são os ciganos que habitavam o Alto Egito em um período pré-islâmico, mas as suas origens não são egípcias, provavelmente são oriundos da Índia. A mulher é a Ghazíve e Ghazí o homem.
Esse povo foi aceito como parte da sociedade egípcia entre o período de 1700 a 1834 quando, após essa data, os ciganos foram banidos devido a pressões religiosas (o motivo do banimento podem ser diversos: a dança ser muito sensual. o não uso do véu nas mulheres para se cobrirem e diferentemente do costume religioso da época a sociedade era matriarcal e as mulheres podiam possuir riquezas e poder.).
Naquela época as mulheres ghauázis eram consideradas as mais lindas do Egito e as melhores dançarinas. Suas apresentações eram feitas em feiras e geralmente ao ar livre. Suas danças incluíam pandeiros, snujis e às vezes bailavam com crianças.
A estrutura econômica dos Ghauázis permitiu que as mulheres acumulassem riquezas e é exatamente aí que surge o hábito de colocar moedas de ouro penduradas nas roupas.
Curiosidade
Na Antiga Europa os ciganos eram chamados de “egipcianos” daí o nome em inglês “gypsy”, pois acreditavam que eles eram originários do Egito.



Paulo Razec
Dançarino e professor de folclore árabe há 15 anos.

Sites: www.paulorazec.com.br www.guia.alif.com.br

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Arte X Terapia






Ao longo dos dez anos em que venho lecionando desenho e pintura em meu ateliê, pude perceber a grande transformação que ocorreu com todos que participaram e participam deste processo.

Foi devagar... e quando percebi, de uma professora preocupada em passar suas técnicas e aproveitar o tempo da melhor maneira possível, eu me transformei em uma terapeuta, preocupada mais com o bem estar emocional de meus alunos e como fazer para transformar minhas aulas, e um momento de puro prazer, um momento de cada um, longe dos problemas pessoais e do dia a dia.

Nas aulas, normalmente acontece uma troca onde cada uma acaba contando e compartilhando seus próprios problemas, dúvidas e angústias, de uma maneira leve e divertida.

Ensinar, se trasnformou em uma troca de experiências.

Quando comecei a observar que alunos que vinham em busca de minhas aulas para relaxar, por motivo de estresse começavam a pintar com cores escuras, ao passar do tempo, seus trabalhos iam se transformando, criando vida, cores e brilho.

Esse, entre outros exemplos, foram mudando aos poucos minha maneira de observar a arte.

De uma forma de expressao a uma forma de trazer felicidade e alegria as pessoas.



Cristina Martoni








terça-feira, 19 de julho de 2011

Desabafo!!!!



Caras(os) colegas...
Me decepciona muito cada vez em entro na internet, para pesquisar... e vejo que as coisas no mundo da nossa Dança do Ventre, vão de mau a pior...
Como pode pessoas, se dizer profissionais, ou professoras de Dança do ventre, sem nenhum tipo de preparação, estudo e muito menos, tempo e experiência de vida e de trabalho com a dança.
Pesquisando um assunto novo para postar em nosso blog, eu encontrei na internet, coisas que não gostaria de ter visto.
Uma pessoa que se diz professora, e sita nomes de pessoas famosas na dança, como referência, quando não tem embasamento nenhum. Esta pessoa, fez dança do ventre, por menos de dois anos, com uma professora que se diz formada, com uma pessoa reconhecida na dança do ventre, que tem uma Cia de dança de grande respeito, só que está pessoa não terminou o curso, muito menos fez parte da Cia citada. Como pode, pessoas deste nível se intitularem profissionais, e formar alunas?
Pessoas ... Uma pessoa que faz dança do ventre por menos de dois anos, não tem preparo para ser professora de Dança do Ventre, por falta de conhecimento, por pouco tempo de estudo. Acredito, que um boa formação, precisa de muito mais tempo de preparo e de estudos, funciona como se fosse um faculdade, quem sai da faculdade com menos de dois anos, e apto à dar aulas.
Posso estar me precipitando, em julgar a pessoa por falta de tempo de aula, mas conhecendo a pessoa como conheço e sabendo da sua trajetória na dança, é que escrevo esse desabafo.


Onde iremos parar???


Com isso professoras como nós, que nos preocupamos, com uma boa formação, com uma informação para nossas alunas com qualidade, e veracidade de fatos, pesquisa, estudos de movimentos, respeito à cultura, se torna tudo uma monte de “bobeiras”, porque pessoas como estas que, prejudicam nossa imagem, estão por ai, falando e fazendo besteiras, denegrindo a imagem de pessoas sérias como nós.
E começamos ver aberrações na dança como relatamos nos nosso post, em um dos eventos que ajudamos, como equipe de apoio, e muito bem lembrado por nossa amiga Terra Majestade, e o grupo As Sacerdothisas.
Vamos começar uma campanha de conscientização, para que essas pessoas sem preparo algum, que são verdadeiras “charlatonas”, não prejudiquem nossa imagem e não prejudiquem principalmente, pessoas inocentes, podendo ocasionar lesões gravíssimas, porque ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, a dança do ventre lesiona sim, e as vezes, esta lesão, pode trazer sequelas por toda uma vida.
Fico indignada com essas coisas e se você concorda com esse post, divulgue e faça com que alunas não caiam nas mãos de pessoas assim. Vamos fazer um bem para elas divulgando esta matéria.




Tempestade Lunar

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Férias de julho!



Olá!

Queridas(os) amigas(os), como estão indo de férias?

Mês de Julho é sempre muito esperado por todos não é mesmo?
Mês de férias da criançada e dos grandinhos também, mês de festas do nosso folclore e de tantas esperanças, pois começa uma nova fase de vida nesses 6 meses que estão por vir.....

E por falar em esperança, voltaremos a falar aqui de nossas observações no mundo da dança! E falamos em esperança, que é o que temos ainda, para esse mundo que anda tão perdido, quem sabe através de mais estudos, e artigos como o que mostramos em nossos post, ainda dá tempo de salvar alguma coisa...

Bem este mês aconteceu mais um evento, O 5º Mistérios das Deusas, da nossa amiga Alessandra Roncoleta, evento esse em que tivemos o prazer de cooperar e presenciar de perto apresentações maravilhosas e outras nem tão maravilhosas a ponto de não poder qualificá-las como tal.
Parafraseando a nossa amiga Tempestade Lunar: "meninas façam FUSÕES e não CONFUSÕES"!!!!!!!!!!!
Cada vez mais estamos assistindo (e na maioria das vezes chocadas, devemos confessar) apresentações que poderiam ser belíssimas se tornarem toscas, joçosas e até "trashs" (como se diz hoje em dia)!
Dançarinas sem o mínimo de preparo, nem conhecimento e muito menos cultura da dança a que estão representando... uma pena mesmo.... assistimos boquiabertas, juntamente com outras professoras e alunas a uma apresentação de uma "PROFESSORA" de dança do ventre e participante do concurso do evento que citamos, fazendo uma "performance" onde dançou um chorinho bem brasileiro com passos de dança do ventre e pasmem vocês..... com uma CANGA DE ALGODÃO PARA SER USADA NA PRAIA como véu, onde estava estampada a nossa bandeira!!!!!!!!! É ou não é chocante!!!!!!
Em contrapartida, pude presenciar extasiada e emocionada a apresentação das crianças da Cia. Belle Fusco de Dança!!!! Quanta leveza, graciosidade e alegria daquelas pequenas dançarinas, dançando músicas e coreografias para crianças, além de usarem roupas adequadas à idade! Parabéns Adriana! Excelente trabalho!
Enfim, acho que de pouco deve falar os nossos anos de estudo, pesquisa, trabalho corporal e mental, gastos com roupas, cursos e outros tais não é mesmo?

A dança está sendo dia a dia mais ultrajada com tantos modernismos e falta de conhecimento... falamos aqui não somente pelo Grupo As Sacerdothisas, mas por todas nós, professoras, dançarinas e coreógrafas que nos preocupamos com a divulgação da dança a que estamos apresentando, e o seu ensino de forma correta e educativa!

Não vamos nos estender mais, contando tantas outras "aparições" que presenciamos neste evento pois são inúmeras e ficaria aqui por pelo menos 10 páginas... rsrs

Mas tinha que deixar aqui o nosso (e de tantas outras profissionais da dança) testemunho de repúdio e de jubilo tambem pelo acontecido!
Aproveitem as suas férias (ou não) e curtam essa época do ano, aproveitando para colocar em ordem os seus planos para mais essa metade do ano!



Beijos dançantes!
Terra Majestade e Grupo As Sacersothisas.

sábado, 9 de julho de 2011



Amanhã o grande dia...

Imperdível....

O Grupo


As Sacerdothisas...



no 5 Misterio das Deusas... de Alessandra Roncoleta...

com uma coreografia com o nome do grupo...



não fique fora dessa...








sexta-feira, 1 de julho de 2011




A partir da madrugada de 20 para 21 de junho, estamos oficialmente no inverno. Pelo menos nós que moramos no Hemisfério Sul estamos, pois habitantes do Hemisfério Norte (que inclui a zona norte de Macapá e parte do estado do Amapá, parte do Amazonas e a quase totalidade de Roraima) estão agora entrando no Verão.
O Solstício de Inverno é exatamente aquele dia que é mais curto e a noite é mais longa no ano. Como agora estamos nesta situação no Hemisfério Sul, o Hemisfério Norte se encontra na situação oposta, isto é, eles estão no Solstício de Verão (onde, por consequência, o dia é mais longo e a noite mais curta). Isso se explica pela chamada Inclinação Axial da Terra, que viaja como que “inclinada” pelo espaço, em 23º 26′, para ser exato. Não fosse por esta inclinação, não haveria estações do ano. O Equador seria a região que receberia a luz do sol em intensidade máxima durante o ano todo (e possivelmente seria muito mais quente do que é), e o dia teria duração igual nos polos (que estariam constantemente gelados) ou nos trópicos.
Ou seja, em resumo, quando um hemisfério se encontra mais exposto ao Sol (tendendo a receber mais calor, durante a estação chamada Verão), o outro se encontra necessariamente menos exposto ao astro (recebendo menos calor, durante o Inverno). O solstício é o momento em que a diferença atinge seu nível máximo.
Não há mistérios na vida, a não ser que se criem segredos...
As civilizações mais antigas consideravam o Sol como sendo o filho da luz, a luz para aqueles povos representava Deus em vida.
Entre os druidas, por exemplo, o solstício era comemorado como o dia da fertilidade. Muitas virgens escolhiam essa data para perderem sua virgindade e muitas mulheres tentavam engravidar no mesmo dia do nascimento do sol.
Os Egípcios festejavam o solstício com rituais de magia que envolvia os cultivos de sementes e as fecundações...
Os Indianos festejavam o solstício transcendendo os corpos em rituais dimensionais mágicos...
Além de termos este presente da natureza, que o equilíbrio de todo o mundo, a mãe natureza também nos presenteou com um belíssimo eclipse lunar...



Tempestade Lunar