terça-feira, 24 de agosto de 2010

Danças Folcloricas - Dança do Jarro

Desde o começo da humanidade a água é de fundamental importância para o ser humano!
Dentro das danças folclóricas árabes a dança do jarro ou das aguadeiras é considerada a mais representativa do povo árabe. Surgida entre os beduínos (povos do deserto). Uma dança de reverencia a água, que representa a vida.
Tanto os nômades como os habitantes das cidades mais prósperas dependem da água para sobreviver. Nesta dança é representada a importância desse bem maior que para as tribos é considerada uma jóia rara devido à dificuldade de obtê-la nos desertos áridos.

Nesta modalidade procura-se enfatizar a importância dessas mulheres aguadeiras. Não se tem informações de que homens participem ou até mesmo dancem esse tipo de dança. Até a atualidade as únicas informações que se teêm são, de que somente mulheres são encarregadas de obter água para sua família.
Nessa dança procura-se mostrar o dia a dia, dessas mulheres indo à busca da água seja no Rio Nilo ou em outros rios, não tão conhecidos, ou em fontes, lagos, nascentes, oásis ou poços.
As mulheres mais pobres ou de aldeias utilizam um jarro ou cântaro de barro cozido, já as de tribos ou as nômades utilizam jarros ou cântaros de estanho, cobre ou prata devido serem mais resistentes as constantes mudanças de lugares onde fixam acampamento.
A roupa utilizada é basicamente a tradicional folclórica, mudando-se apenas alguns detalhes como adereços ou cores. A roupa tradicional folclórica consiste em uma calça (podendo ser franzida nos tornozelos e bem fofa, ou simplesmente reta) que vai por debaixo de uma ou mais saias rodadas ou por baixo de um vestido longo e reto aberto dos lados e de mangas compridas. Uma blusa básica por baixo tipo galabie com uma túnica ou colete por cima. No quadril o lenço com moedas amarrado na lateral e na cabeça o tradicional véu (mandreal) preso por outro véu torcido ou uma testeira de moedas. Brincos, colares e pulseiras complementam o conjunto. Sempre lembrando que, nesta dança não se usa mostrar o ventre.
Essa dança por ser representativa do cotidiano não deve conter passos muito elaborados ou técnicos demais, e sim passos da dança folclórica como o básico egípcio, batidas laterais de quadril, chimies de busto e quadril, redondos, oitos, posturas e passos de dabke.
É uma dança alegre e, portanto a(s) dançarina(s) deve mostrar satisfação ao realizá-la, pois buscar água para sua família é uma grande responsabilidade. Graciosidade e leveza são fundamentais. O jarro pode ser equilibrado na cabeça, ombros e lateral do quadril. A música utilizada é o baladi cantado ou não. Se for cantado é de fundamental importância que fale de água ou de moças que carregam água. Na dúvida opte por um baladi somente orquestrado.
Tempestade Lunar/
Terra Majestade

1 comentários:

Vera Dias disse...

ótimo,parabéns, informações não deixaram duvidas.

Postar um comentário