quinta-feira, 20 de janeiro de 2011


Olá, amigas e amigos!
Que alegria poder compartilhar com vocês mais um ano de realizações e prosperidade!
Como todo ano que se inicia, ou melhor, reinicia nossas expectativas de melhoras em nossas vidas são infindáveis não é? Então que tal aproveitarmos esse recomeço de vida (porque todo Ano Novo, é um recomeço de vida, concordam?) para tirar de nossas vidas tudo o que não nos faz bem e colocarmos somente coisas boas?
Falarei hoje sobre o solstício de verão!
Desde a antiguidade os homens comemoram o verão como início de um período de crescimento, abundancia e nutrição.
O nosso poderoso amigo o Sol está em plena exuberância e potencial banhando nosso planeta de vida e cor.
O solstício de verão tem sido e ainda é importante, para muitas religiões e culturas ao redor do mundo. Não só era sagrado para os deuses da fertilidade, casamento e amor, como também era considerado um período no qual as fadas, elfos e muitas outras criaturas sobrenaturais apareciam em grande número para celebrar com os humanos a alegria da vida.
O festival do solstício do verão nas culturas eslavos-russas era chamado de Kupalo e
Jarilo ou Kostroma, Sobotka, Kresnice e Vajano.Kupalo/Kupala era o nome de uma antiga deidade eslava originalmente uma deusa, mas que posteriormente foi transformada num deus.
As características marcantes desse festival eram as fogueiras, o espargir de águas e as artes divinatórias. O mesmo festival era conhecido no Egito como Lua Cheia de Edfu, onde honravam a deusa Hathor. Nesse festival eles retiravam a estátua de Hathor de seu templo em Dendera e a levavam ao templo do deus Horus em Edfu pra celebrar a união sexual entre essas duas divindades. Nesse período de grandes festividades eram celebrados inúmeros casamentos entre humanos, pois era considerado um período de muita sorte.
Em Roma essa época era consagrada a deusa Juno. As virgens vestais limpavam o penus (um vaso sagrado) no templo de Vesta. Era considerada uma época de muita sorte para quem nele se casasse.
Na cultura celta esse era o mês de Cerridwen uma deusa da fartura, vida e abundancia. No Tibete este era um período de danças sagradas com mascaras e peças teatrais misteriosas. Eles celebravam os Budas médicos e o nascimento de Padmassambhava, considerado um grande mestre espiritual. Para os Incas eles celebravam a Festa do Sol ou a Inti Raymi para comemorar a colheita do milho. Na Índia temos o Bessant Panchami as vezes chamado de Dawat Puja o Festival de Sarasvati. Essa é uma deusa de rio, que despeja uma torrente de energia e de cultura também, pois para os indianos a cultura é tão necessária a fome do saber como o pão é necessário para a fome do corpo!
Poderia ficar aqui descrevendo para vocês o que em todos os lugares desse nosso lindo planeta azul é festejado nessas época do ano, mas creio que seria maçante demais, então amigas (os) vamos aproveitar essa época em que em todas as culturas é louvada a prosperidade, a fartura, a colheita e a vida para colocarmos apenas o que de melhor existe em nossas vidas em destaque deixando de lado e jogando fora tudo aquilo que não nos interessa ou importa, certo? Façamos como os povos antigos e sábios que permitiam que o grande astro Rei nosso amigo Sol brilhasse em suas vidas através da abundancia e fartura!
Aproveitem essa época do ano para colocar flores em suas casas, escritórios, roupas, em suas vidas e percebam como a natureza lhes retribui com energias positivas e vitais!
Que a grande Deusa Mãe e o poderoso Sol iluminem e frutifiquem as tuas vidas!


Beijos dançantes!


Terra Majestade

2 comentários:

simone disse...

Olá, adorei seu blog.. Você não coloca músicas de brinde?
Em cada região do brasil existe um tipo de preferência por estas músicas, e isso ajuda a aumentar nosso acervo.
Se puder, me mande umas músicas ou coloque aqui para que possamos fazer o download
Beijos

As sacerdothisas disse...

Ainda não coloquei nenhuma música... mas se te interessar na minha lista de blogs ai do lado... tem um blog só de músicas... e vale a pena olhar...
e Obrigada pelo seu carinho.. bjinhos...

Postar um comentário